Dr. Rogerio Gomes - Cirurgia Plástica - Florianópolis | Lifting coxas
4740
page-template-default,page,page-id-4740,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Lifting coxas

coxas 1

 

Quando está indicado o Lifting coxas? Quando houver uma grande flacidez na face interna das coxas. Normalmente se associa Lipoaspiração para obter um melhor resultado. Pode ser conseqüência de ganhos/perdas de peso, ou após cirurgia bariátrica.

Onde ficam as cicatrizes do Lifting de coxas?

Existem 2 técnicas com cicatrizes distintas.

A primeira é o Lifting crural, é menos extensa, feita com uma cicatriz na raiz da coxa, iniciando na região pubiana, acompanhando a marca de trajes de banho, até a parte abaixo da genitália. Indicada quando a flacidez é localizada no 1/3 superior da coxa. Frequentemente é feito a Lipoaspiração desta região para reduzir o volume e facilitar o fechamento.

A segunda é o Lifting total, é bem extensa, feita com a cicatriz do Lifting crural, descrito acima, mais uma cicatriz vertical, da raiz da coxa até o joelho. Está indicado somente em alguns casos de grande perda de peso ou cirurgia bariátrica, com conseqüente flacidez exagerada. Também se associa a Lipoaspiração para reduzir o volume da coxa e facilitar descolamentos e fechamentos.

A cirurgia deixa cicatriz muito visível? A cicatriz é planejada para ficar escondida sob as roupas de banho, e passará por vários períodos de evolução, como se segue:

a-PERÍODO INICIAL: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.

b-PERÍODO INTERMEDIÁRIO. Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança na tonalidade de sua cor, passando de “vermelho” para o “marrom”, que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

c-PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período.

Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo? Nos primeiros meses, ocorrerá uma alteração da sensibilidade relativa (formigamento), além de estar sujeito a períodos de “inchaço” ou edema, que regridem espontaneamente. Nesta fase, poderá ficar com aspecto de “esticado” ou “plano”. Com o decorrer dos meses, tendo-se iniciado os exercícios orientados para modelagem, vai-se gradativamente atingindo o resultado definitivo. Nunca se deve considerar como definitivo qualquer resultado, antes de 6 meses de pós-operatórios.

Ouvi dizer que o pós-operatório é doloroso. É verdade? Não é o comum. Normalmente é uma dor moderada e tolerável com a medicação prescrita. O que existe é uma necessidade maior de controle em relação a movimentação, deambulação, uso do modelador corporal e dieta no pós-operatório. Respeitando-se estes ítens a dor será igual ao de outra cirurgia qualquer, onde os analgésicos comuns aliviam satisfatoriamente.

Há perigo nesta operação? Raramente a cirurgia de Lifting de coxas determina sérias complicações. Isto se deve ao fato de se preparar adequadamente cada paciente, mas é fundamental a colaboração da paciente e obedecer as recomendações médicas passadas, pois excessos podem levar a abertura dos pontos, inflamações, infecções, com pós-operatório mais prolongado até resolução destas questões. O perigo não é maior nem menor que uma viagem de avião ou de automóvel, ou outra atividade semelhante.

Que tipo de anestesia é utilizada para esta operação? Anestesia peridural. Poderá, em casos especiais, ser utilizada a anestesia geral.

Quanto tempo dura o ato operatório? Em média 1,5 – 2 horas.

Qual o período de internação? Normalmente não é necessário internação, mas um período de observação de 4-12 horas. Somente nos casos de cirurgia associada, pode ser necessário 24hs de internação.

São utilizados curativos? Não. É uma região de prega cutânea, com bastante umidade, e portanto evitamos o uso de curativos no local, utilizando somente a cinta modeladora recomendada. A limpeza local é feita diariamente conforme sera recomendado, procurando manter o mais seco possivel.

Quando são retirados os pontos? Normalmente não são retirados, pois a grande extensão é feita com cola ou fios absorvíveis.

Quando poderei tomar banho completo? Normalmente, após o primeiro retorno, quando trocamos o primeiro curativo e liberamos para iniciar a drenagem linfática.

Qual a evolução normal pós-cirúrgica? Ocorrerão diversas fases. Existe uma fase inicial, geralmente de 1 semana, onde a sensibilidade existe de forma suportável com as medicações prescritas. Com o passar das semanas os edemas, equimoses e demais sintomas vão cedendo até que se atinja o resultado almejado ao redor de 3-6 meses.

Que tipo de intercorrências podem ocorrer? Consideramos intercorrência todo e qualquer detalhe que possa surgir no pós-operatório além daqueles considerados normais. É sempre indesejado, mas de controle médico. Hematomas, seromas, trombose venosa profunda e tromboembolismo pulmonar são situações que podem ocorrer, principalmente em pacientes com peso acima do ideal, doenças sistêmicas e tabagistas. Os processos infecciosos, apesar de raros, podem ocorrer. As equimoses (manchas roxas) nada mais são do que a infiltração do sangue (hemossiderina) na pele subjacente são devidas ao próprio trauma cirúrgico. Isto, entretanto, não constitui qualquer problema futuro, com resolução espontânea.

Quando poderei voltar às minhas atividades normais? Pode-se reiniciar a dirigir após 10-14 dias, com cuidados. Caminhadas curtasa partir de 14 dias. Banho de sol após 1 mês. Exercícios físicos a partir de 1 mês. Conforme o seu caso específico poderá haver ajustes nestes números, e serão explicados na época adequada.

Para que servem os exames pré-operatórios e fotografias? Os exames que pedimos previamente a cirurgia constituem a rotina de qualquer ato cirúrgico. São fundamentais para avaliarmos o seu organismo como um todo, detectarmos anemias, processos infecciosos, etc. As fotografias tomadas antes e depois da sua cirurgia também são uma rotina e têm o objetivo de registrarmos a evolução do seu caso ao longo do tempo. São fundamentais no pré-operatório para avaliarmos as regiões a serem tratadas, eventuais diferenças de um lado para outro, enfim, para planejarmos o que será feito. Suas fotos permanecerão arquivadas e não serão exibidas a outros pacientes ou pessoas leigas, ficando seu uso restrito para fins de documentação científica.