Dr. Rogerio Gomes - Cirurgia Plástica - Florianópolis | Minilifting Facial – Rejuvenescimento Facial
473
page-template-default,page,page-id-473,page-child,parent-pageid-176,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Minilifting Facial – Rejuvenescimento Facial

  Quando é necessário fazer um Minilifting facial? Normalmente quando os sinais de envelhecimento facial estão começando a ficar mais evidentes, seja pela flacidez em pescoço, contorno de mandíbula (aspecto de bulldog), seja pelo olhar que está ficando mais caído e cansado, com ou sem sobre de pele em pálpebras, ou pelas rugas que começam a aparecer mesmo em repouso, seja, ao redor dos lábios e sulcos, testa e pés-de-galinha, e você não pretende esperar que estes sinais fiquem  mais evidentes para tomar uma providência.  Geralmente são pessoas entre 40 e 50 anos, mas pode ocorrer antes, quando há uma tendência familiar, especialmente pessoas de ascendência européia, com pele muito delgada. Outros fatores que podem antecipar esta cirurgia são excesso de sol, álcool e tabagismo, sono irregular  e insuficiente.

Quantos anos vou rejunescer?   Não é possível, através da cirurgia, transformar uma face de 40-50 anos em outra de 20. Apesar disto parecer óbvio, fazemos questão de frizá-lo. Podemos confidenciar-lhe que nenhum cirurgião plástico logrará este intento. Da mesma forma, afirmamos que a cirurgia certamente resultará em uma face mais jovem, com menos flacidez, sendo prudente não estabelecer números, pelos fatores citados acima. As rugas se atenuarão, mas não cederão por completo, até porque uma face completamente lisa nesta faixa etária ficaria inadequada e artificial.

É possível associar outras técnicas para obter melhor resultado? É muito comum associar preenchimentos faciais de gordura (Lipofilling) especialmente em lábios, sulcos, queixo e contorno de mandíbula, ou outros preenchedores sintéticos, como o ácido hialurônico e polimetilmetacrilato. Esta associação visa obter resultados mais naturais e são definidos de forma personalizada  no seu planejamento cirúrgico.

Como se tratam as rugas e pés-de-galinha? Atualmente utilizamos modernas técnicas de miotomia e miectomia, que nada mais são que a abordagem direta nos músculos responsáveis pela formação destas situações indesejadas.  É  feito a remoção e cauterização dos músculos ao redor dos olhos (fibras externas do orbicular dos olhos) e secção (enfraquecimentos) dos músculos da testa (músculos frontal, corrugadores e prócero) . Desta forma, os resultados são perenes, produzindo efeito semelhante ao da toxina botulínica, mas por tempo indeterminado.

Como se trata a flacidez do pescoço? Além da retirada do excesso de pele, que é feita por trás das orelhas, internamente se mobiliza a musculatura do pescoço (Músculo platisma) através de suturas que o retesam, conferido aspecto mais liso e mais duradouro.

Como ficarão as cicatrizes? Desaparecerão?   A cirurgia plástica visa melhorar o aspecto da flacidez, rugas, sulcos, etc., dando assim um rejuvenescimento à face. As cicatrizes, entretanto, serão permanentes, mas tendem a se tornar cada vez menos visíveis com o decorrer do tempo, especialmente em face, considerada a melhor região para cicatrizar do corpo. Enquanto isto não ocorre, recursos cosméticos como a maquiagem e penteados adequados disfarçam perfeitamente o inconveniente criado pelas cicatrizes recentes. Além disso, cada paciente comporta-se diferentemente de outra(o), em relação à evolução das cicatrizes, podendo, mesmo, em certos casos, tornar-se praticamente inaparente. Pruridos (coceiras), ardor ou insensibilidade poderão ocorrer eventualmente sobre as cicatrizes. Isto será temporário e tenderá a desaparecer com o passar dos meses.

Por quanto tempo persiste o resultado?   A cirurgia da face, pescoço e pálpebras rejuvenesce visualmente esses territórios por aproximadamente 5-10 anos. Ela retarda mas não interrompe o processo evolutivo do organismo.

A cirurgia de Minilifting facial é considerada pequena ou grande cirurgia? Há risco nesta operação?   É um procedimento realizado em segmentos da face, onde é trabalhado tanto na pele quanto nos planos mais profundos, sendo uma cirurgia de médio porte. Raramente a cirurgia de rejuvenescimento determina sérias complicações. Entretanto, sendo um procedimento cirúrgico, ocasionalmente poderão ocorrer imprevistos na evolução como hematomas, infeccao e seromas. Felizmente, isto é raro e passível de correções posteriores, mediante “retoques” permitindo-nos obter o resultado almejado.

Para que servem os exames pré-operatórios e fotografias?   Os exames que pedimos previamente a cirurgia constituem a rotina de qualquer ato cirúrgico. São fundamentais para avaliarmos o seu organismo como um todo, detectarmos anemias, processos infecciosos, etc. As fotografias tomadas antes e depois da sua cirurgia também são uma rotina e têm o objetivo de registrarmos a evolução do seu caso ao longo do tempo. São fundamentais no pré-operatório para avaliarmos as regiões a serem tratadas, eventuais diferenças de um lado para outro, enfim, para planejarmos o que será feito. Suas fotos permanecerão arquivadas e não serão exibidas a outros pacientes ou pessoas leigas, ficando seu uso restrito para fins de documentação científica e avaliação pós-operatória. Evidentemente; a única maneira de se avaliar o resultado obtido é a comparação entre as fotografias pré e pós-operatórias, realizadas sob condições fotográficas idênticas nesses 2 períodos.

Que tipo de anestesia é utilizada nesta operação?   Utilizamos a anestesia local com sedação.  Raramente se utiliza a anestesia geral.

Quanto tempo demora o ato cirúrgico?   Em torno de 2-3 horas conforme as regiões tratadas. Mas o que importa é o resultado obtido e não o tempo de cirurgia.

Qual o tempo de internação?   Normalmente não é necessário internação, mas um período de observação de 6-12 horas. Excepcionalmente, pode ser necessário 24hs de internação.

São utilizados curativos?   Sim. Geralmente são utilizados curativos com ataduras, mantendo a face exposta. O grande curativo é retirado em torno das primeiras 24-48 horas, quando pode iniciar sessoes de drenagem linfática e manter compressas geladas por mais 1 semana.

Os olhos ficam ocluídos no pós-operatório?   Não.  Quando é necessário associar cirurgia de pálpebras, apenas recomendamos a aplicação de compressas embebidas em água fria ou gelo sobre os olhos, que podem ser removidas conforme o paciente o deseje. Isto diminui a intensidade do edema pós-operatório sobre os olhos.

Há dor no pós-operatório?   Pequena, normalmente relatada atrás das orelhas, e que é perfeitamente aliviada com analgésicos de linha comum. A sensação descrita pelas pacientes é de ter a face mais retesada, o que realmente é feito e cede nas primeiras semanas.  A sensibilidade alterada é mais frequentemente relatada, e passageira em meses. A evolução das cirurgias estéticas é geralmente bem tolerada. Ocasionalmente um ou outro caso poderá apresentar dor, e necessitar analgésicos mais fortes.

Quando são retirados os pontos?   Normalmente não há necessidade, pois a grande extensão é feita com cola ou fios absorvíveis. Somente quando associa-se a cirurgia de pálpebras retiram-se pontos ao redor de 7 dias.

Qual o papel da drenagem linfática no pós-operatório? A drenagem linfática ajuda na remoção de líquidos e toxinas acumulados nas regiões operadas. Isto leva a mais conforto para a(o) paciente, menos dor no pós-operatório e mais rápido retorno às atividades do dia-a-dia. Mas é fundamental que seja feita por profissional com experiência em pós-operatório de cirurgia plástica, pois a drenagem linfática mal feita, pode interferir negativamente no resultado final.

Quando poderá ser utilizada maquiagem?   Após 2-3 semanas da cirurgia.

Quando poderão ser lavados e penteados os cabelos?   A partir do segundo dia pós-operatório poderão ser lavados e penteados os cabelos, com auxílio de outra pessoa, usando-se xampu neutro. Para secá-los utiliza-se secador manual com ar frio. As tinturas somente deverão ser utilizadas após a 4ª semana.

Qual a evolução pós-operatória?   Você não deve se esquecer que, até que se consiga atingir o resultado almejado, diversas fases evolutivas são características deste tipo de cirurgia. Assim é que edemas (inchaço), “manchas” de infiltrado sanguíneo, sensação de rosto esticado, hipersensibilidade de algumas áreas, insensibilidade de outras, são comuns a todos os pacientes; evidentemente, alguns pacientes apresentarão estes fenômenos com menor intensidade que outros. Esperamos que você esteja neste grupo. Caso não esteja, não se preocupe. Dê tempo ao tempo, que o seu organismo se encarregará de dissipar todos estes pequenos transtornos que, infalivelmente, chamarão a atenção de alguma pessoa estranha, que não se furtará à observação: “Será que isto vai desaparecer?” É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a nós transmitida. Daremos esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade. Em tempo: Um curto período de “depressão emocional” poderá ocorrer nos primeiros dias, devido ao aspecto transitório. Isto é passageiro e geralmente advém da “ansiedade em ser atingir o resultado final o quanto antes”. Tenha paciência. Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia estética da face deverá ser avaliado antes dos 3 meses pós-operatórios.

Quando poderei voltar às minhas atividades normais?   Pode-se reiniciar a dirigir após 7-10 dias, com cuidados. Caminhadas a partir de 2 semanas. Banho de sol após 1 mês (desde que nao existam equimoses). Exercícios físicos a partir de 1 mês. Conforme o seu caso específico poderá haver ajustes nestes números, e serão explicados na época adequada.