Dr. Rogerio Gomes - Cirurgia Plástica - Florianópolis | Celulite: Subcision
1322
page-template-default,page,page-id-1322,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

CELULITE – SUBCISÃO

 

 

 

CELULITE – SUBCISÃO

Objetivo: Trata irregularidades da pele em glúteos e coxas
Traves de tecido conjuntivo tracionam a pele, que com sedentarismo, hábitos alimentares irregulares, ganho de peso, e posição sentada por muitas horas diariamente, causando aspecto irregular, tipo ¨capitonée¨, popularmente conhecido por celulite. Fator genético também é bastante importante.
Como é feita: É feito em clínica ou consultório, com anestesia local, e as celulites são marcadas em pé para melhor identificação.
A subcision utiliza agulhas, portanto é feito sem cicatrizes, que cortam estas traves de tecido conjuntivo, devolvendo o aspecto regular da pele.
Recuperação:  Curativos são feitos com microporagem por 3 dias.
O retorno às atividades normais é imediato. Atividades físicas após 3 dias (com retirada do micropore).
Pacientes não se queixam de dor ou desconforto maior, sendo bem tolerado e aceito.
Costuma ficar equimoses (roxos) que cedem em 2-4 semanas, e eventualmente nódulos em alguns pontos mais fortes (pequenos hematomas) que costumam ceder em 1-3 meses.
A melhora é visível e variável de pessoa a pessoa. Observamos melhora mínima de 50% e máxima de 100%.
Não dispensa cuidados com exercícios regulares, boa alimentação e evitar sentar por várias horas diariamente.

 

 

 

 

DETALHES:

A celulite é a inimiga mortal da auto-estima de mais de 95% das mulheres. Lipodistrofia Ginóide, nome correto da celulite, é uma desordem do tecido conjuntivo relacionado a gordura e fibras de colágeno.

Algumas células do nosso organismo têm a função de armazenar energia sob forma de gordura. Essas células são chamadas de adipócitos e estão localizadas na hipoderme (tecido entre a derme e os músculos).

Os adipócitos, entre outras funções, têm as seguintes características: absorver a água e nutrientes do sangue e eliminar as toxinas e o excesso de água. Se neste processo algo não vai bem, os indesejáveis furinhos começam a se formar.

O tecido gorduroso contém fibras que separam os grupos de adipócitos e ligam a pele ao tecido muscular, também conhecidos como traves de tecido conjuntivo. Nas mulheres as fibras são finas e perpendiculares em direção à pele. Nos homens as fibras são grossas e se ligam de forma oblíqua ao tecido muscular. Sendo assim, quando as células de gordura do homem aumentam de tamanho, as fibras resistem à expansão desse tecido em direção à pele. Na mulher isso não ocorre, e o tecido se expande levando às irregularidades no relevo da pele. Apesar das características das fibras, a celulite pode acometer o sexo masculino.

Entre as células de gordura correm artérias, veias e vasos linfáticos. O aumento do tecido gorduroso pode comprimir os vasos sanguíneos e linfáticos, gerando edema (inchaço) e fibrose (áreas endurecidos e com nódulos) em casos mais graves. A pele adquire o aspecto “casca de laranja” devido às modificações na textura do tecido conjuntivo.

As regiões mais acometidas são: quadris, nádegas, coxas, pernas e abdome. A celulite é mais freqüente em mulheres, especialmente após a puberdade, influenciado pelo hormônio feminino estrogênio, e em obesas (pois apresentam mais adipócitos). A celulite apresenta diferentes aspectos clínicos, que podem ser classificados em estágios.

Classificação da Celulite

  • Grau 1: não é visível. Os furinhos só são percebidos quando a pele é comprimida. Pode aparecer em qualquer idade. É indolor.
  • Grau 2: os furinhos já são percebidos sem comprimir a pele. A pele apresenta o efieto “casca de laranja”. Passando a mão sobre a pele, já se percebe uma ondulação, sendo possível sentir alguns nódulos.
  • Grau 3: os nódulos são bastante perceptíveis e têm consistência endurecida. Pode haver dor local, pele edemaciada com os poros dilatados. Sensação de perna pesada, cãibras e dores podem ocorrer neste estágio.
  • Grau 4: A situação é grave. A dor é constante. As fibras formam nós, as células de gordura agrupam-se e vão criando vários nódulos. A celulite é dura. A circulação de retorno está muito comprometida. A pele tem aspecto acolchoado e apresenta os “buracos negros”, regiões de circulação diminuída, representam intensa fibrose. Inchaço, pernas doloridas e cansadas estão presentes, mesmo sem esforço.

As causas do problema não são totalmente conhecidas. Sabe-se que a predisposição hereditária e as influências hormonais decorrentes da puberdade, gravidez ou uso de pílulas anticoncepcionais estão relacionadas às alterações do tecido gorduroso e na microcirculação.

Os hábitos de vida também têm grande influência no surgimento da celulite. O sedentarismo, o fumo e as deficiências nutricionais são inimigos no combate aos terríveis furinhos.

Atualmente existe uma variedade de tratamentos que promovem melhora significativa do quadro. Lembre-se de que medidas combinadas são bem mais eficazes do que isoladas, portanto mexa-se! Os hábitos de vida são aliados fundamentais dos tratamentos estéticos. Aqui vão algumas dicas importantes no tratamento da celulite:

  1. Beba muita água! Isso facilitará a eliminação das toxinas;
  2. Coma corretamente! A alimentação saudável é essencial no combate ao acúmulo de gordura e ainda facilita a função do intestino na eliminação de toxinas;
  3. Evite chá preto e café! A cafeína altera a produção hormonal;
  4. Evite refrigerantes. Eles contém sódio e aumentam a retenção hídrica;
  5. Cuidado com bebidas alcoólicas. Elas podem levar ao aumento de peso;
  6. Corte o cigarro! Por ser muito tóxico altera, as paredes dos vasos e dificultam a oxigenação;
  7. Evite uso constante de salto alto e roupas muito apertadas! Eles podem prejudicar a sua circulação.
  8. Faça exercícios físicos regularmente! Dessa maneira o bom funcionamento da circulação estará garantido.

TRATAMENTO

É indispensável a observação das recomendações citadas acima para manutenção e prevenção da celulite. Nenhum tipo de tratamento superará a falta destes cuidados básicos de saúde.

Na nossa concepção, o tratamento com aparelhos externos ou carboxiterapia, produzem resultados fugazes, mais relacionados ao edema causado (calor, manipulação local) que propriamente ao real tratamento da celulite, levando a um eterno ciclo de novos tratamentos.

Acreditamos que o tratamento deve estar voltado em desfazer as traves de tecido conjuntivo, que causam aprisionamento dos adipócitos e intoxicação dos tecidos adjacentes. Isto deve ser feito por abordagem direta no subcutâneo de forma incisiva e agressiva, para obter os melhores resultados.

Isto é obtido de forma efetiva com a subcisão, procedimento que secciona estas fibras e libera o aspecto irregular para casos de grau 1 e 2.

A subcisão associada com preenchimento dos espaços  liberados com enxertos de gordura ou ácido hialurônico são indicados para pacientes com grau 3 de celulite.

Já nos casos mais avançados, ou seja, grau 4, está melhor indicado a subcision associada a subcisão, com ou sem enxertos de gordura, conforme o caso.

Com esta padronização, a possibilidade de recidiva é pequena já com a primeira sessão. Pode ser necessário uma segunda sessão para correção adicional (após 3 meses). Raramente é necessário uma terceira sessão.

Complicações são raras, mas podem acontecer, como hipercromias e abaulamentos localizados, que podem ser corrigidos com microlipoaspiração e cremes clareadores.