Dr. Rogerio Gomes - Cirurgia Plástica - Florianópolis | Blog
5020
page-template,page-template-blog-large-image-whole-post,page-template-blog-large-image-whole-post-php,page,page-id-5020,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Blog

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Inglês Americano y Espanhol Europeu.

Quem nunca sonhou em se ver livre da gordura localizada? Esse é um dos desejos mais cobiçados de quem procura a cirurgia plástica.
A hidrolipoaspiração, conhecida também como hidrolipo, é uma das formas mais eficazes de fazer a retirada de pequenos depósitos de gordura localizada, assim como a famosa lipoaspiração, só que com mais segurança.
Por causar menos traumas, a recuperação da hidrolipo ocorre em tempo mais curto, oportunizando o paciente a voltar as suas atividades dentro de poucos dias. Por isso esse procedimento é recomendado também para quem não pode ficar por muito tempo afastado das atividades diárias.
A hidrolipo é realizada através de preparo com infiltração de solução com substâncias que facilitam a retirada dos excessos de gordura, com menos sangramento, menos traumas nos tecidos, permitindo a retirada de quantidades maiores de gordura. A alta pode ser no mesmo dia do procedimento ou no máximo 24hs após.
O pós-operatório é rápido, porém alguns cuidados são fundamentais, para que a o resultado da cirurgia seja mais eficaz. O uso de cinta modeladora, por exemplo, é essencial, pois ajuda a diminuir inchaços, comprime a parte do corpo operada e ajuda na modelagem. Outro procedimento pós cirúrgico importante são as sessões de drenagem linfática, que deve ser feita por profissional com experiência, pois retiram o excesso de liquido do corpo.
O resultado se torna aparente na primeira semana, e fica mais visível após a redução do inchaço, cerca de 30 dias após a cirurgia. Já os resultados finais ficam perceptíveis de 3 a 6 meses após o procedimento.
A hidrolipoaspiração é indicada para quem quer retirar gordura localizada em locais do corpo como: abdômen, costas, braços, papada, culotes, coxa, joelhos, entre outros. É ideal para pessoas que desejam retirar a gordura sem precisar passar por cirurgia complexa, onde a exigência de tempo de recuperação é mais longa.
Mesmo sendo uma cirurgia de baixa agressividade ao organismo, não é recomendado tomar a decisão de fazer a cirurgia sem procurar um cirurgião bem conceituado e com experiência.
Entre em contato com a Clínica Rogério Gomes, e saiba mais sobre este procedimento. Estamos prontos para atendê-lo.

Conhecida como Rinoplastia, a cirurgia plástica no nariz está entre os procedimentos mais procurados no ramo da cirurgia plástica estética.
A cirurgia tem como objetivo corrigir ou reparar o nariz, podendo aumentar ou reduzir o tamanho, alterar a forma da ponta e do dorso, diminuir o tamanho das narinas, redefinir a ponta e alterar o ângulo entre o nariz e o lábio superior, em busca de uma maior harmonia facial. Além disso, a cirurgia plástica do nariz pode corrigir defeitos já presentes no nascimento, além de resolver problemas respiratórios, objetivando a manutenção da função nasal associada à melhoria dos aspectos estéticos.
Por ser um dos assuntos mais comentados no ramo da cirurgia plástica, há diversos meios de notícias transmitidos sobre essa cirurgia. Com o grande número de informações, temos hoje diversos mitos e verdades sobre a cirurgia de nariz.

Conheça os quatro principais mitos e/ou verdade sobre a cirurgia plástica de nariz:

• A cirurgia plástica de nariz pode ser feita em qualquer idade.

Mito: Devido ao desenvolvimento da estrutura óssea e cartilaginosa do nariz e da face, a idade mínima para realização do procedimento é a partir dos 15 anos para mulheres e 17 anos para homens.

• Antes e depois da cirurgia, é necessário tomar Arnica ou Gingko Biloba.

Mito: Completamente oposto a essa afirmação, o paciente não deve fazer uso de aspirina ou arnica por 14 dias antes da cirurgia. Essas substancias anticoagulantes podem causar grandes sangramentos durante a cirurgia. O uso da Arnica pode ser feita no intervalo de 3 ou 4 dias após a cirurgia, quando fica menor o risco de sangramento. Contudo, devido ao risco, não é indicado.

• A cirurgia plástica de nariz causa dificuldades para respirar.

Verdade: Embora o desconforto seja mínimo, o inchaço na parte interna do nariz diminui o tamanho das vias aéreas e como resultado, a passagem de ar. A melhora desse quadro ocorre após 2 ou 4 semanas.

• Após o procedimento, existe a perda da sensibilidade na ponta do nariz.

Verdade: Mas isso ocorre temporariamente. A sensibilidade costuma retornar após alguns meses da cirurgia, após o trauma cirúrgico, quando a reinervação sensitiva se regenera. Em alguns casos pode demorar até dois anos para voltar ao normal.

Está pensando em se submeter à plástica de nariz? Entre em contato com a Clínica Rogério Gomes e conheça a melhor maneira de realizar o procedimento.

Dentre as cirurgias mais realizadas, a mamoplastia pode ser feita para aumentar, reduzir, levantar ou até mesmo reconstruir os seios.

O propósito dessa cirurgia é transformar e remodelar as mamas, tornando-as proporcionais ao restante do corpo, dependendo do desejo de quem quer realizar o procedimento, que assim como em outras cirurgias, deve ser articulado e decidido entre médico e paciente.

Vejamos os recursos e processos para cada tipo de mamoplastia:

Mamoplastia de aumento:

Para quem tem seios pequenos, a mamoplastia de aumento é a opção ideal. Nessa cirurgia é realizada a colocação de implante de próteses de silicone nos seios, com o intuito de dar firmeza, formato e aparência natural à mama. Muitas pessoas procuram a cirurgia, também para enrijecer os seios, já que a sensualidade é associada a seios maiores. Com duas maneiras principais de incisão (sulco mamário e aréola), a prótese pode ser colocada na frente ou atrás do músculo peitoral, ou seja, o implante pode ser inserido abaixo da glândula, abaixo da fáscia muscular ou do músculo peitoral, sendo esta última mais utilizada em reconstrução. Comumente, quando o paciente possui pouca glândula, se põe atrás da fáscia muscular para que os implantes não fiquem muito aparentes, já quando são maiores, podendo cobrir satisfatoriamente o implante, são colocadas abaixo da glândula mamária.

Mastopexia mamária:

Também conhecida como lifting de mamas, é indicada para quem tem seios flácidos e caídos. De modo geral, quem se submete a essa técnica, faz a colocação de prótese de silicone associada, para dar mais densidade e aspecto mais agradável à nova mama.

Mamoplastia redutora:

Para quem tem seios volumosos e/ou desproporcionais, a mamoplastia redutora é a mais adequada. O volume dos seios, pela carga de peso, pode causar incômodo, ocasionando também dores na coluna costas e ombros, além de flacidez. Quando muito grandes, tendem a ficar caídos precocemente. O procedimento para esta cirurgia consiste em retirar a gordura desnecessária do seio, o tecido glandular e a pele, para atingir um tamanho de mama harmônico ao corpo do paciente. Ao fim da cirurgia, dependendo da quantidade de pele flácida retirada e o tipo de incisão, a cicatriz pode ser o T invertido, a periareolar ou o L.

Mamoplastia reconstrutiva:

Para quem já teve câncer de mama e retirou uma ou ambas as mamas (a chamada mastectomia), a mamoplastia reconstrutiva, reestrutura a mama, precisando geralmente, remover tecido de outras partes do corpo para essa reconstrução. A cirurgia pode ser feita subsequentemente a retirada da mama, ou ao mesmo tempo que a mastectomia, mas essa variação depende do tratamento indicado ao paciente em tratamento. Os resultados estéticos costumam ser inferiores às técnicas citadas acima, mas resgatam muito a auto-estima da mulher com esta condição.

Como em toda cirurgia, as intercorrências, apesar de incomuns, podem acontecer, e serão conduzidas da melhor forma pelo seu cirurgião plástico para resolver da melhor forma possível. Escolha um membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (www.cirurgiaplastica.org.br) para estar melhor assistida.

Venha conhecer mais detalhes sobre a mamoplastia na Clinica Rogério Gomes, estamos preparados para recebê-los!

Conhecida também como dermolipectomia abdominal, a abdominoplastia é uma cirurgia plástica com a finalidade de retirar o excesso de pele e gordura acumuladas abaixo do umbigo. A cirurgia favorece o remodelamento do abdômen, revertendo para uma musculatura mais firme com a pele mais lisa e tonificada. Ela é indicada para pacientes que apresentam flacidez excessiva comumente após grandes emagrecimentos ou gravidez, mas não deve ser confundida como uma cirurgia para o emagrecimento. Vale ressaltar que com esse procedimento é possível à remoção das estrias onde a pele é retirada, melhorando o aspecto estético.
O procedimento funciona da seguinte forma:
O paciente é avaliado pelo cirurgião, onde são identificados os excessos de pele, acúmulos de gordura e diástase dos músculos abdominais. Além disso, são solicitados exames pré-operatórios para averiguação se o paciente possui ou não indicação para realizar a cirurgia.
Possuindo duração média de três horas e internação de 24 horas, é comum, na abdominoplastia ser preciso a associação com Lipoaspiração, para melhor definição da cintura, dorso e parte alta do abdome (sobre o estômago).
A cicatriz final é semelhante à cicatriz de cesariana, com a incisão feita na horizontal, temos o corte próximo à região pubiana, abrangentes perto dos quadris com uma leve curva para cima. De acordo com a quantidade de pele a ser removida, é identificado o tamanho e o formato dessa incisão. A marcação é feita em elipse e de acordo com ela se faz a retirada da pele.
O umbigo original é remodelado e mantido no seu local, sem mudar de posição, sendo cuidadosamente preparado para ficar o mais discreto possível.
Os pontos não são removidos pois utilizamos fios absorvíveis, e dispensamos o uso de drenos, o que leva a uma recuperação mais confortável.
Quer saber mais sobre abdominoplastia? Entre em contato com a clínica Rogério Gomes, conheça nossa equipe e a estrutura! Estamos preparados para recebê-los!

A perda do tônus da pele e estruturas subjacentes da face com o passar dos anos modifica o formato do rosto, somando-se a formação de rugas na testa, ao redor dos olhos e em outras áreas da face, contribuindo para o aparecimento dos temidos sinais de envelhecimento.
Em busca de reverter esse processo, deixando a aparência mais jovem, contamos com a “ritidoplastia”, conhecida também como lifting facial. Através de um resultado natural, sem modificar os traços e as expressões do rosto, o lifting facial é uma cirurgia plástica de rejuvenescimento da face.
Para começar o tratamento, é realizada uma limpeza na área a ser operada e aplicada à anestesia com sedação local ou geral. No decorrer da cirurgia, buscando dar forma e volume ao rosto, as bolsas de gordura são tratadas e reposicionadas, os tecidos subjacentes são esticados com fios de sustentação, oferecendo assim, um efeito firme e jovial. Os músculos causadores de rugas excessivas são enfraquecidos para atenuar seu efeito. Preenchimentos faciais com a própria gordura (Lipofilling) ou ácido hialurônico são comumente associados para conferir aspecto mais natural. As suturas são realizadas na linha do cabelo e dispensam retirada por serem feitas com fios absorvíveis.
Mesmo sendo uma recuperação indolor, é comum o aparecimento de edema e hematomas durante as primeiras semanas após a cirurgia. A sensibilidade pode ficar alterada, sendo recuperada gradualmente com o passar do tempo. Após três semanas é possível retornar às atividades leves normais. Neste mesmo tempo, dependendo do metabolismo do paciente, são perceptíveis os resultados, já que os inchaços e os hematomas vêm desaparecendo.
Vale ressaltar a importância de passar por uma análise antes da cirurgia, por um profissional com experiente, que alinhe suas expectativas com a do paciente. Na Clinica Rogério Gomes você encontra profissionais capacitados para melhor atendê-lo.

Entre diferentes métodos de remodelar o corpo cirurgicamente, um dos mais comuns é a lipoescultura. Nela, é realizada a lipoaspiração da gordura excessiva do local desejado e, após o devido tratamento do fluido retirado, o mesmo é realocado para modelar outras regiões do corpo.

Devido às diversas tecnologias atuais e o preparo médico adequado, seus riscos podem ser considerados baixos tornando o procedimento seguro. Sua recuperação é gradual atingindo o resultado final após aproximadamente um ano, de acordo com o desenvolvimento de cada paciente.

Como recomendação para auxiliar no período pós-operatório está a drenagem linfática, técnica capaz de reduzir os inchaços, evitar o acúmulo de líquidos no seroma, espaço formado pela lipoaspiração, ativar a circulação sanguínea e aliviar a dor.

Apesar de tantos benefícios, vale lembrar que a lipoescultura não substitui a prática de exercício físico e tampouco é um tratamento para a obesidade. Seguir as orientações médicas tanto para sua recuperação, quanto para o estilo de vida mais apropriado a cada pessoa é fundamental para o sucesso do procedimento.

Quer saber mais sobre sua cirurgia com profissionais especializados? Visite a nossa clínica!

Muitas pessoas estão habituadas a conviver com pequenas insatisfações por medo de uma cirurgia. Com o avanço tecnológico e da medicina, novas possibilidades, sem cirurgia, de mudanças estéticas e corretivas surgiram como meios alternativos aos procedimentos invasivos. É o caso da rinomodelação, processo não cirúrgico capaz de corrigir pequenos detalhes nasais como afinar o nariz, minimizar pequenos desvios ou modificar ligeiras depressões e assimetrias.

De resultado imediato, a rinomodelação não exige um preparo para ser realizada e possui fácil recuperação, ou seja, não é necessário que o paciente mude sua rotina para operar, tampouco para a recuperação. Usando o ácido hialurônico, substância com baixo potencial de rejeição pelo organismo, após a aplicação de um anestésico tópico o nariz é remodelado. O resultado dura aproximadamente um ano, sendo necessário o retoque após este período. Para quem deseja resultados mais prolongados, existem os preenchedores näo biodegradáveis, como o polimetilmetacrilato (PMMA), feito da mesma forma, mas com inchaço maior e de alguns dias, mas com resultados mais definitivos. Estas opções são discutidas na consulta para definir qual a melhor opção para seu caso.

Entre tantas vantagens, ainda é importante lembrar que a rinomodelação não se aplica a todos os casos estéticos ou corretivos, uma vez que cada paciente é único. Para isso, ser orientado por um profissional experiente e de confiança é fundamental.
Na Clínica Rogério Gomes você encontra profissionais preparados e atendimento de qualidade, venha nos visitar!

Com a capacidade de bloquear temporariamente o recebimento cerebral de estímulos dolorosos, a anestesia possui diferentes formas e efeitos. Devido a isso, é possível realizar procedimentos invasivos sem causar dor ao paciente os recebe.

De grande importância, a anestesia pode guiar uma cirurgia e sua recuperação no primeiro momento. O responsável por administrar seu uso é o médico anestesista, profissional tão responsável pelo bem estar e segurança do paciente quanto o cirurgião. Juntamente do médico responsável, ele acompanhará os efeitos do que foi aplicado ao longo da operação, para assegurar que tudo corra sem incidentes ou imprevistos.
Para definir o melhor tipo de anestesia a ser usada, é fundamental analisar diferentes aspectos, como o tipo da cirurgia, o histórico do paciente, o preparo do paciente até a data do procedimento, entre outros. Conheça abaixo os diferentes tipos de anestesia e suas aplicações:

ANESTESIA GERAL
Indicada para a maioria das cirurgias, ao recebê-la o paciente fica inconsciente e sedado. É um procedimento cada vez mais seguro, pela melhora dos medicamentos e instrumentais anestésicos, permitindo despertar mais tranquilo e sem sintomas de mal-estar ou náuseas, na maioria das vezes. Ao contrário de sua fama equivocada, as possíveis complicações na cirurgia provêm de outros fatores pré-existentes.

ANESTESIA LOCAL
A anestesia local é um dos procedimentos mais comuns, utilizado para bloquear a recepção de estímulos em determinadas regiões do corpo. Muito associado à anestesia geral para paciente acordar sem dor. Seu uso é habitual em diferentes especialidades, e é aplicada na pele, tecidos subcutâneos e nervos superficiais.

ANESTESIA RAQUIDIANA
Para realizar a aplicação dessa anestesia, uma agulha é inserida dentro da coluna espinhal. O líquido injetado produz dormência temporária e relaxamento muscular. Ela é frequentemente usada em cesareanas e procedimentos ortopédicos de membros inferiores e cesarianas.

ANESTESIA PERIDURAL
Semelhante à raquidiana, sua distinção está no local de aplicação, que é ao redor do canal espinhal numa camada de gordura em volta da dura-máter, membrana que envolve a medula. O anestésico é inserido por um cateter, e pode ser aplicado continuamente, de acordo com a duração do processo cirúrgico.
Após a cirurgia, a duração de seu efeito pode variar a cada pessoa, sendo necessário o acompanhamento da equipe médica para os cuidados básicos até a alta.
A Clínica Rogério Gomes possui profissionais preparados para atendê-lo!

Desejada por muitas, a maternidade é um sonho que muda muitos aspectos na vida de uma mulher quando se torna real. A rotina, os hábitos, aspirações, e consequentemente, o corpo.

Mesmo que apreciada, as mudanças no corpo permanecem por um longo período após o parto, e é então que surge o interesse pela cirurgia plástica no puerpério.

Realizar o procedimento logo após o nascimento do bebê deve ser evitado. Respeitar o tempo do corpo para que volte a ser como antes é fundamental para o bem estar da mãe e do bebê, tanto quanto para um melhor resultado da cirurgia, assim como as condições de recuperação que podem interferir nos cuidados à criança.

Os procedimentos mais procurados são a abdominoplastia, lipoaspiração e a mamoplastia naturalmente, uma vez que é comum a flacidez nessas regiões após seu crescimento na gestação. As operações nas regiões da mama são recomendadas, no mínimo, três meses após o fim da amamentação.

É importante ressaltar que é fundamental seguir as orientações médicas como do ginecologista e obstetra, priorizando o bem estar materno e do bebê, acima de qualquer pretensão estética, afinal, esta experiência e o momento são únicos e devem ser aproveitados em cada detalhe.

A Equipe Clínica Rogério Gomes deseja um feliz dia das mães!

Uma das cirurgias mais realizadas entre as mulheres é a mamoplastia, em especial a de aumento. Ela é constantemente buscada por quem deseja aumentar a autoestima e oferece resultados naturais. Mas entre tantas opções, qual é a melhor prótese a ser usada?

Apesar da pergunta parecer simples, ela envolve vários fatores. Sabe-se que cada corpo é único e possui suas próprias formas, assimetrias e potencial de recuperação. O procedimento escolhido para a operação e o tipo de incisão também influenciam diretamente na pergunta que é feita tão frequentemente nos consultórios.

Conheça abaixo alguns tipos de próteses mamárias e suas recomendações:

Silicone Gel
É o preenchimento mais utilizado. Em seu perfil mais moderno, a fabricação é feita com silicone coesivo, ou seja, mesmo que haja uma ruptura traumática da prótese o silicone não irá vazar.
Possuem textura e densidade similar ao tecido mamário, tornando o implante menos perceptível à palpação.

Prótese texturizada
Recebe este nome pois seu revestimento de silicone é rugoso, texturizado, o que reduziu a ocorrência de contratura capsular em relação às próteses lisas, além de possuir maior “aderência” entre os implantes e as mamas, melhorando a formação da cicatriz.

Espuma de silicone
Sua superfície é revestida com espuma de silicone, dando aspecto aveludado e aumentando a aderência da prótese à mama. É uma geração posterior às próteses texturizadas e considerado uma das tecnologias mais seguras atualmente.