Dr. Rogerio Gomes - Cirurgia Plástica - Florianópolis | 10 Coisas que você precisa saber sobre próteses de silicone
As próteses de silicone estão na lista de desejo de muitas mulheres que sonham com mamas firmes, bonitas e a cirurgia plástica é a grande aliada para conquistar este desejo.
silicone, prótese, clínica de cirurgia plástica, cirurgião plástico, Cirurgia Plástica
6179
post-template-default,single,single-post,postid-6179,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

10 Coisas que você precisa saber sobre próteses de silicone

10 Coisas que você precisa saber sobre próteses de silicone

As próteses de silicone estão na lista de desejo de muitas mulheres que sonham com mamas firmes, bonitas e a cirurgia plástica é a grande aliada para conquistar este desejo. Elas deixam os seios mais vistosos e devolvem a autoestima às pacientes, além de dar mais segurança e aumentar o bem-estar com o próprio corpo.

Porem sempre giram dúvidas sobre o assunto. Foi pensando em te ajudar nesta decisão que trazemos neste texto 10 coisas que você precisa saber sobre as próteses de silicone. Confira!

1 – Como saber se meus seios estão totalmente desenvolvidos?

Está é uma das primeiras questões que se deve saber para realizar uma cirurgia de prótese de mama com segurança. As mamas começam a se desenvolver nas mulheres a partir da fase da puberdade (entre 8 e 10 anos) e finalizam seu desenvolvimento no final da adolescência (entre 16 e 18 anos). Conforme especialistas o ideal é que se espere completar 18 anos para se tomar a decisão pelo uso de próteses de silicone nas mamas. Se colocar uma prótese com as mamas em desenvolvimento, corre-se o risco de atrapalhar o desenvolvimento natural da mama. Por isso, somente um médico especialista poderá dizer se a cirurgia é indicada ou não para a paciente.

2- Saber se está em boas condições de saúde.

Ter uma boa saúde é um dos fatores essenciais para se ter sucesso em uma cirurgia de prótese de mamas. Pacientes com patologias específicas na mama, ou outros problemas de saúde que possam provocar complicações durante a cirurgia são alertadas sobre as contraindicações para se passar pelo procedimento. Outro fator que pode trazer complicações na cirurgia é o hábito de fumar, que se for o caso deve ser interrompido pelo menos 30 dias antes da cirurgia, pois este hábito alterará a vascularização e também poderá prejudicar a cicatrização.

3 – A escolha do cirurgião plástico

A escolha do médico cirurgião plástico que fará sua cirurgia é um ponto que merece muita atenção, pois está confiando seu corpo e sua vida à ele. Faça uma pesquisa com familiares e amigas que já realizaram esta cirurgia para descobrir os profissionais mais experientes no assunto. Consulte com mais de um médico experiente se achar necessário, para analisar com qual você se identifica e qual te passou mais segurança e confiança.

Confira se o médico é cadastrado em órgão responsáveis de medicina, no caso de cirurgiões plásticos, faça uma pesquisa no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (www.cirurgiaplastica.org.br). E um ponto bem importante, sempre desconfie de preços muito baratos e promessas exageradas, pois toda cirurgia pode ter intercorrências, como hematomas, seromas e infecção, e os cirurgiões plásticos mais experientes estão melhor preparados para conduzir nestas situações incomuns e indesejadas.

4 – Bom senso na escolha da prótese

Na escolha da prótese, ter bom senso é um ponto fundamental. Por mais que a moda dite quais são as tendências da vez, sua escolha deve ser coerente com o seu corpo, respeitando a proporção corporal, a idade de quem vai receber a prótese, pois deve existir uma harmonia estética, além do mais que traz mais segurança ao procedimento. Gosto sempre de lembrar que a paciente deve escolher um tamanho ao qual se adapte e que sinta-se confortável, pois irá conviver com esta mudança de forma duradora, ou seja, não é a mesma coisa que usar um sutiã com enchimento, onde você tem a liberdade de ajustar quando quiser.

5- Tenha ciência que cada pessoa tem seu próprio biótipo

Esteja ciente que o resultado da cirurgia será diferente em cada corpo, portanto os detalhes dependem do seu biotipo. O silicone que sua amiga colocou, pode ser que não fique igual ao seu, mesmo que a cirurgia seja feita pelo mesmo médico. Então não crie expectativas baseado no resultado de outras pessoas, se concentre em você.

6 – Não existe melhor época do ano para a cirurgia

A cirurgia para colocar próteses de silicone pode ser realizada em qualquer época do ano. Não existe melhor estação para realizar o procedimento. As temperaturas mais amenas do inverno podem trazer mais conforto devido ao processo cirúrgico, mas se realizada em períodos mais quentes você consegue criar um ambiente mais fresquinho em casa com a ajuda de ventiladores e do ar-condicionado.

7 – E a cicatriz?

Como qualquer procedimento cirúrgico a cirurgia para colocação de próteses de silicone também resultará em uma cicatriz. A posição da cicatriz vai depender do tipo de procedimento escolhido, elas podem estar localizadas no sulco abaixo da mama ou em volta da aréola. Se você tiver tendência a desenvolver queloides os cuidados no pós-operatório precisam ser redobrados e serão passados a você, além de observar de perto todo processo de cicatrização, para em caso surjam possa iniciar um tratamento o mais breve possível.

8 – Faça o planejamento da sua cirurgia

O planejamento da sua cirurgia será um ponto muito importante para o sucesso da sua cirurgia, pois como todo procedimento, ele exige cuidados no pós-operatório, e também um período de repouso. Por isso o ideal é programar a cirurgia para um período de férias, assim você terá tempo para se recuperar com tranquilidade.

9- A prótese pode atrapalhar exames de mamografia?

Mulheres com próteses de silicone podem fazer seus exames de mamografia normalmente. Apenas precisa se atentar em avisar ao técnico responsável pela realização do exame que possui próteses de silicone, pois assim ele fará os ajustes necessários no aparelho para pessoas com próteses nas mamas e também posicionar suas próteses de maneira que o exame visualize somente o tecido mamário.

10 – A prótese de silicone pode prejudicar a amamentação?

Na maioria dos casos a prótese de silicone não interfere na amamentação. Normalmente ela é posicionada abaixo da glândula mamaria, preservando a produção e qualidade do leite. O que pode em alguns casos prejudicar o aleitamento são as cicatrizes internas, pois não tem como prever seus efeitos, elas podem vir a atingir as glândulas e alterar a quantidade de leite.

O normal é que a paciente consiga amamentar normalmente. Gosto de lembrar que em alguns casos, as pacientes fazem a cirurgia antes de ter o primeiro filho, então os motivos de não conseguir amamentar poderiam ter sido vários, porém como foi feita a cirurgia, a culpa das alterações caem sobre a colocação das próteses, o que não pode ser confirmado.

O ideal é que a cirurgia seja feita apenas depois deterem seus filhos, caso contrário deve ser uma decisão pensada com calma! Discuta com seu cirurgião sobre os riscos e benefícios do procedimento na amamentação.

Quer saber mais?  Agende já uma consulta com Dr. Rogério Gomes e tire suas dúvidas.

 

www.rogeriogomes.com.br

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.